Blog Clara Nunes: Primeiro episódio do documentário " Clara" no Canal Brasil , Net 66.

05 dezembro 2012

Primeiro episódio do documentário " Clara" no Canal Brasil , Net 66.






"CLARA" CONTINUA NESTE SÁBADO NO CANAL BRASIL
Segundo programa da série, idealizada pelo jornalista Vagner Fernandes, abordará flerte da cantora com o movimento da Jovem Guarda e com os Festivais Universitários

Clara, o Iê-Iê-Iê e os Festivais
O ingresso de Clara no mercado fonográfico se deu por meio do universo romântico. A EMI Odeon tinha como meta convertê-la em um Altemar Dutra de saias. Os intérpretes do sexo masculino eram os grandes astros das gravadoras, aqueles que proporcionavam lucros astronômicos com vendas de álbuns. Clara seria uma tentativa da companhia para a modificação desse quadro. Após ficar em terceiro lugar na etapa nacional do concurso Voz de Ouro ABC, foi convidada a entrar em estúdio e a registrar em vinil o primeiro trabalho, A adorável voz de Clara Nunes, em 1966.

Justamente neste período, em que emprestou voz a um repertório com o qual não se sustentaria posteriormente, Clara gravaria versões de músicas italianas e francesas, além de uma série de boleros. Na busca pela consolidação da carreira, flertou com o movimento jovem-guardista, liderado por Roberto Carlos. Chegou a participar de três filmes interpretando canções desse universo ("Na Onda do Iê-Iê-Iê", "Carnaval, Barra Limpa" e "Jovens pra Frente").

Serviço – Clara
Estreia: 8 de dezembro, sábado, às 21h30
Horários alternativos: domingo, às 11h; terça, às 18h15 e quarta, às 07h.
Classificação etária: livre
www.canalbrasil.com.br























"CLARA" Continua neste sábado no Canal Brasil

Segundo programa da série, idealizada pelo jornalista Vagner Fernandes, abordará flerte da cantora com o moviment

o da Jovem Guarda e com os Festivais Universitários

Clara, o Iê-Iê-Iê e os Festivais
O ingresso de Clara no mercado fonográfico se deu por meio do universo romântico. A EMI Odeon tinha como meta convertê-la em um Altemar Dutra de saias. Os intérpretes do sexo masculino eram os grandes astros das gravadoras, aqueles que proporcionavam lucros astronômicos com vendas de álbuns. Clara seria uma tentativa da companhia para a modificação desse quadro. Após ficar em terceiro lugar na etapa nacional do concurso Voz de Ouro ABC, foi convidada a entrar em estúdio e a registrar em vinil o primeiro trabalho, A adorável voz de Clara Nunes, em 1966.

Justamente neste período, em que emprestou voz a um repertório com o qual não se sustentaria posteriormente, Clara gravaria versões de músicas italianas e francesas, além de uma série de boleros. Na busca pela consolidação da carreira, flertou com o movimento jovem-guardista, liderado por Roberto Carlos. Chegou a participar de três filmes interpretando canções desse universo ("Na Onda do Iê-Iê-Iê", "Carnaval, Barra Limpa" e "Jovens pra Frente").

Serviço – Clara
Estreia: 8 de dezembro, sábado, às 21h30
Horários alternativos: domingo, às 11h; terça, às 18h15 e quarta, às 07h.

Classificação etária: livre


2 comentários:

João Castello disse...

Bela

druca disse...

Há informações de que Clara Nunes, antes de gravar pela Odeon - ainda em Minas Gerais - teria gravado algumas faixas por outro(s) selo(s). Quais seriam os títulos dessas música e o seu gênero?