Blog Clara Nunes: Abril 2010

27 abril 2010

50 anos do primeiro prêmio

A vitrola ABC , primeiro prêmio musical de Clara Nunes
(acervo do Memorial)

O blog vem lembrar os 50 anos do primeiro prêmio da carreira de Clara Nunes, o concurso "Voz de Ouro ABC", (título homenagem do blog) programa muito popular e lider de audiência da TV Record de São Paulo, patrocinado pela marca campeã de vendas na época, de rádios,vitrolas,radiolas...
Incentivada pelos conhecidos e familiares, que viam em Clara muito talento e a esperança dela vir a ser uma grande cantora, ela se inscreveu no concurso A Voz de Ouro ABC, no ano de 1960. Na fase regional, em Belo Horizonte, cantando "Serenata do Adeus" , de Vinícius de Moraes, obteve o primeiro lugar e direito de representar seu estado na final nacional. Em São Paulo, Clara canta "Só Deus" ,de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, e leva o terceiro lugar para Minas Gerais. Na sua volta a BH ganha uma programa na Rádio Inconfidência – Clara Nunes Convida.
O concurso A Voz de Ouro ABC abriu muitas portas para Clara: ela começou a cantar como crooner em boates da cidade e foi considerada, por três anos consecutivos, a melhor cantora de Minas Gerais; comandava um programa de rádio e outro de televisão, Clara Nunes Apresenta, no qual se apresentavam artistas famosos, como Altemar Dutra e Ângela Maria. A etapa Caetanópolis-Belo Horizonte já estava vencida. Agora, Clara Nunes desembarcaria na cidade maravilhosa e despontaria para o sucesso nacional.

07 abril 2010

Velha Guarda da Portela homenageia Clara Nunes

Velha Guarda da Portela O palco com a águia, símbolo da escola.
Márcio Guima ,Tia Surica
Neste 02 de abril passado, Clara Nunes foi lembrada e homenageada pela Velha Guarda da Portela, na tradicional feijoada do primeiro sábado de cada mês. A emoção tomou conta dos quase 2 mil portelenses presentes na festa, quando Marquinhos (compositor) anunciou durante o show que a Portela não esqueceria de lembrar a mineira falecida há 27 anos. Tive o prazer de subir ao palco e dividir com a Velha Guarda momentos de pura e sincera emoção ao cantar "Portela na Avenida" em coro com a platéia que prestigiou o evento desde 1 hora da tarde. Um data triste ,saudosa, mas que fica amena e compensada pela bela homenagem da Portela! Ao fundo o blog traz "Flor do Interior", um samba lindo que o compositor Manacéa fez em homenagem à querida Clara no disco de 1986 "Doce Recordação" e que abriu o show-tributo. Segue aí a letra:
Márcio Guima
(Clique no Play abaixo do link Samba Choro)
Flor do Interior
(Manacéa)
A Velha Guarda da Portela
Chorou, chorou
Até hoje ainda chora
Sua madrinha foi embora
Só a saudade que ficou
Foi triste a despedida
Da Flor Clara do interior
No calor da alegria
No mundo da fantasia
Ela sorria
Sua beleza exuberante
Não esqueço um só instante
Sua magia
Era a Guerreira do samba
Nascida em Minas Gerais
Não esqueceremos jamais

01 abril 2010

02 de abril - 27 anos sem Clara Nunes

Neste dia 02 de abril é data de lembrar da "passagem" de Clara Nunes! O blog traz um lindo poema do poeta pernambucano Jorge Gomes Borges, irmão do nosso colaborador e amigo Dido Borges.
"Voa meu sabiá, adeus meus sabiá até um dia"

Clareada

Jorge Gomes Borges

“ Oiá, Oiá, Oiá, Ê !

Oiá Matamba* de Kacurukaju Jinguê** !”

Quando Libra equilibrou o Universo

O Centauro, sua flecha, ao infinito atirou

E fez-se o Sol, a Lua Branca, nua

Do azul do firmamento, o mar

Fez-se o ar, a mata, a flor

Mil cantorias-de-rodas

Milhões de versos de amor

Na alcova Láctea de Aruanda

Quem manda nas estrelas é Orixá

Orumilá, Iansã e Ogum, abençoa

Um canto luminoso brota, ecoa

Até os mais longíquos rincões universais

E vem na voz do vento, no raio flamejante

A luz de uma “Santa”, fulgurante

O mais puro de todos os diamantes:

E Clara resplandece nos Gerais

Quem é maior do que o Céu

Ou mais gigante do que o Mar ?

Quem cantando acalma furacão

E revela a paz numa oração

Quem, Beira-Mar, Beira-Mar ?

Dilacera de saudades

Um amor, supostamente esquecido

A distância de um bem que nos é tão querido

E os sambas entoados nos versos de amor ?

Saudade assim, machuca como espinho

E vai deixando marcas no caminho

Com cheiro adocicado de uma flor

Clara ! Clarissa !

Calmaria

Clara Candeia Luminosa

Clara, teu canto é magia Gloriosa Iansã, Mãe-dos-Raios !

Clara canta e encanta

Canta, Clara

Santa Clara, canta !

Teu canto não silenciar-se-á jamais !

Eparrê Iansã mais cintilante

Da Constelação dos Orixás! * Matamba = condutora de almas

** Kacurukaju Jinguê = região de Daomé (onde o culto a Iansã nasceu )

" Jorge Gomes Borges, fonoaudiólogo, pernambucano de São Vicente Férrer, amante da Natureza; que costuma sorrir como uma criança e que chora como deveriam chorar os humanos; pai de Clarissa Borges - a mais bela flor de milhões de primavera - e sempre embalado e encantado com a magia, o canto, o acalanto, o ponto e a bênção de Clara Nunes! "